Taça de Portugal feminina, na comunicação social

A grande capitã levantou a Taça de Portugal

 

RTP: “1.º Dezembro com a Taça de Portugal” (áudio de Nuno Cristovão)

Maisfutebol: “1.º Dezembro goleia Boavista com póquer de Carla Couto”
Maisfutebol: “No Jamor, uma mulher [Carla Couto] bateu um recorde de Pipi, com 59 anos” […]«Correu bem, mas há que enaltecer o trabalho de equipa, não me lembro de ter marcado tantos golos num só jogo.» Deco declarou o argentino Messi como o craque humilde; poucos dias depois do póquer do dez do Barcelona na Liga dos Campeões, Carla Couto não só imitou o argentino no relvado, como o fez fora dele. Elogiou o 1º de Dezembro, sabendo que Messi é diferente sem Xavi ou Iniesta e Carla não é a mesma sem Tânia Pinto ou Carla Cristina, a quem sucedeu como capitã, assim que a guarda-redes se retirou ao minuto 90. […]

Maisfutebol: “Lágrimas, insultos e «revolução»? na final feminina no Jamor”
[…] Vinte anos depois de ter começado a jogar futebol, outra Carla, esta Cristina, sai do relvado ao minuto 90. Todo o 1º de Dezembro se apressa a correr para a linha lateral. Há gente do Boavista que faz o mesmo. Abraçam-se rivais, despede-se a guarda-redes número um do futebol português.
«Há 20 anos não pensava que seria possível, esta foi a melhor maneira de terminar a carreira. As lágrimas são de¿não me façam essa pergunta. Vou ter muitas saudades. Já não tenho muitas forças, não fui só eu, foi uma geração inteira que lutou por este momento. Levantei a Taça pelo 1º de Dezembro, mas levantei o troféu por todas as que lutaram por isto.»
[…]

Desporto na Linha: “Taça de Portugal continua em Sintra”

Record: “Jamor ganha nova vida:”
A equipa do 1.º Dezembro conquistou a 7.ª edição da Taça de Portugal em futebol feminino. Até aqui nada de novo até porque as jogadoras do clube de Sintra levaram para casa o quinto troféu, sinal inequívoco de um domínio avassalador. A grande novidade foi o facto de a final ter sido disputada no Estádio Nacional, com a capitã vencedora (a guarda-redes Carla Cristina teve assim um final de carreira em grande) a receber a taça das mãos da Primeira-Dama e a erguê-la na tribuna presidencial do Jamor. Ou seja, um ritual em tudo semelhante ao que ocorre há décadas com os homens.
Mas mais do que realçar esta igualdade de género que foi apenas momentânea quero destacar outro aspecto: a FPF encontrou um novo evento para dar vida ao recinto, um dos mais belos do país até pela seu enquadramento natural. Todos concordarão que é um tremendo desperdício manter o Estádio Nacional para acolher apenas um único jogo de futebol por ano. Gilberto Madaíl garante que a Taça de Portugal em futebol feminino vai manter-se no Jamor, desde que haja condições para tal. É um começo e seria de todo aconselhável que os responsáveis encontrassem outras soluções para dar uso a um recinto cuja manutenção custa bem caro. A título de sugestão, a Liga Intercalar não poderia ser decidida no Estádio Nacional? Realizar a final da recente competição num palco tão grandioso até valorizaria a prova, levando talvez os próprios clubes a demonstrar outro respeito. E há outras hipóteses, assim haja vontade…

Peças na SIC, SIC Notícias, RTP e TVI 24

“Correio da Manhã“: divulgação do resultado (obrigada, João)

“A Bola”: “Taça é sempre Taça no Jamor” (página 33 inteira na edição de 11 de Abril de 2010)
“A Bola”: “Eu estive lá” (página de opinião de Fernando Seara, presidente da Câmara Municipal de Sintra, que esteve na final)

“Record”: “As rainhas do Jamor” (página 33 inteira na edição de 11 de Abril de 2010)

O Jogo“: “Génio de Carla Couto andou à solta pelo Jamor” (mais de metade da página 29 da edição de 11 de Abril de 2010)

in,  aminhabola.blogspot.com

Anúncios

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: