“Motivação Maior”, FPF

Bé comanda o Boavista desde o início da época (©FPARAISO)

Motivação maior
Quinta-Feira , 08 Abril 2010
O Boavista está de regresso a uma Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino. Depois de na época passada ter perdido o título, na transformação de grandes penalidades, para o Escola e de, na temporada 2006/2007, o 1º Dezembro ter sido mais forte no jogo decisivo, cabe a Bé guiar as “axadrezadas” na procura do primeiro troféu na competição.
Em entrevista ao fpf.pt, a técnica – que cumpre a primeira época como treinadora principal – dá voz à ambição do Boavista para a Final do Jamor (10 de Abril, pelas 16h00) e, embora conceda o favoritismo ao 1º de Dezembro, garante que a sua equipa subirá ao Estádio para vencer.

Bé em entrevista
fpf.pt: Qual a importância que tem, para as jogadoras e para si, o facto desta Final da Taça de Portugal ser disputada no Estádio Nacional?
: A escolha do Estádio Nacional para acolher a Final tem uma importância máxima. Não pode haver maior motivação para uma atleta que joga futebol do que representar uma Selecção Nacional, ser campeã nacional e jogar no Jamor. É um palco histórico para qualquer atleta e esta edição tem um significado especial porque é a primeira vez que a Taça se disputa neste local. Estas jogadoras vão fazer, por isso, história. Por outro lado, vão encontrar-se os dois clubes históricos do Futebol Feminino Português. No caso do Boavista, este jogo surge num momento em que o clube está a iniciar um ciclo novo, com novas e jovens jogadoras e esta final acrescentará mais responsabilidade e ainda maior motivação.
fpf.pt: Pelo seu historial e pelo percurso efectuado pelo 1º de Dezembro esta época, pode dizer-se que a formação de Sintra é favorita a vencer a prova?
: Temos consciência de que quem olha para o “cartaz” da Taça pode ficar tentado a “entregar”, desde logo, o troféu ao 1º de Dezembro. Somos realistas e sabemos que o 1º de Dezembro é melhor equipa, neste momento, disputou 18 jogos para o Campeonato e venceu-os a todos, com muito poucos golos sofridos. Reconheço que – por tudo isto – é o grande favorito. No entanto, quem vai para uma final, não a encara para perder e nós não estaremos no Jamor para perder. Queremos ganhar a Taça!
fpf.pt: O que é que a sua equipa precisa de fazer para vencer esta Final?
: O facto de o jogo ser disputado no Estádio Nacional e o facto de esta ser a primeira Final da Taça para 99 por cento das nossas atletas podem funcionar como factores adicionais de motivação. O 1º de Dezembro já ganhou muitas Taças e muitos Campeonatos nos últimos anos e, se calhar, vai entrar em campo com a ideia de que já nos venceu por duas vezes esta época e que fará o mesmo no Jamor. As jogadoras do Boavista têm muita vontade de ganhar o primeiro troféu da sua carreira e de se mostrarem. Esta é uma grande oportunidade para que as nossas jogadoras possam ganhar alguma coisa. A motivação, a juventude, o querer e a forma como temos trabalhado podem ser pontos a nosso favor.
Trajecto até à final
Bé acedeu a analisar cada uma das partidas do percurso até à final:
3ª Eliminatória – Oitavos-de-Final
10.01.2010 Escola FF Setúbal 0-0 Boavista FC (2-4, g.p.)
“Foi um jogo difícil, em que dominámos os diferentes aspectos da partida, mas que não conseguimos marcar. Desperdiçámos muitas oportunidades de golo, diante de um adversário muito fechado que procurou levar a partida para as grandes penalidades. Curiosamente, começámos mal a transformação dos castigos máximos e o Escola adiantou-se na eliminatória, mas conseguimos dar a volta e seguir em frente na Taça”.
4ª Eliminatória – Quartos-de-Final
28.02.2010 FC “Os Belenenses” 0-1 Boavista FC
“Voltámos a jogar fora, num encontro que teve um cariz similar ao anterior. Foi mais uma partida muito discutida, com poucas ocasiões de golo, mas – tal como aconteceu no jogo anterior – o Boavista foi mais forte e teve sempre a iniciativa do jogo. O golo da nossa capitã, Figo, apenas deu expressão e justiça ao resultado final”.
5ª Eliminatória – Meias-Finais
20.03.2010 Boavista FC 1-0 Cadima
“Encontrámos, nas meias-finais, um adversário a quem ainda não tínhamos conseguido ganhar esta época, o Cadima. Pela primeira vez, jogámos no relvado do Estádio do Bessa o que, por si só, já representou uma enorme recompensa pelo esforço que as nossas atletas fizeram ao longo da temporada. Nas duas partidas realizadas para o Campeonato, empatámos ambas a zero bolas. E este jogo voltou a ser muito equilibrado. Foi um jogo complicado e muito disputado, tal como havíamos previsto. Construímos as melhores ocasiões e fomos justas vencedoras. Acabou por ser um prémio merecido por todo o trabalho que temos efectuado ao longo da época”.
Currículo
Anabela Fernanda Pinto Silva, conhecida no mundo do futebol como , está a cumprir, esta época, o primeiro ano como treinadora principal precisamente no clube onde, com 14 anos, iniciou a sua actividade como jogadora, o Boavista. Numa carreira recheada de sucessos, Bé coleccionou sete títulos de campeã nacional com a camisola das “axadrezadas”, a que se juntaram os troféus conquistados ao serviço do Lobão (um) e do Gatões (três). Merelinense e Várzea foram os outros clubes pelos quais jogou, tendo pela formação barcelense disputado uma final da Taça, na temporada 2004/2005, que viria a perder para o Marítimo Murtoense. Nascida a 26 de Dezembro de 1970, é impossível falar no percurso futebolístico de Bé sem lembrar as 78 internacionalizações que somou com a camisola da Selecção Nacional, 48 das quais envergando a braçadeira de capitã, e os cinco golos apontados pela Equipa das Quinas. A própria treinadora não esconde “o enorme prazer” que lhe deu “defender as cores do País”, numa trajectória que classifica como “marcante”.
Advertisements

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: