“Grupo saudável e unido”, in FPF

Edite Fernandes apontou três dos cinco golos lusos na estreia do Mundialito (©LUSALuís Forra)

Quinta-Feira , 25 Fevereiro 2010

Contando já 81 internacionalizações, Edite Fernandes é uma das capitãs da Selecção Nacional Feminina A, aquela que é a segunda família da avançada lusa. A avançada lusa destaca o espírito de união e entendimento que existe na Equipa das Quinas.

fpf.pt: Portugal entrou com o pé direito no Mundialito, tendo a Edite apontado três golos. O que pode prometer para os próximos jogos?
Edite Fernandes (EF): A única coisa que posso prometer é que nós, enquanto equipa, tudo faremos para ganhar todos os jogos e para isso contribuirei da melhor forma que posso e que sei. Se o meu trabalho inclui fazer golos, vou tentar fazer o meu melhor, sempre tendo consciência das nossas dificuldades e lutando pelo melhor interesse da equipa, como é óbvio.

fpf.pt: O próximo jogo poderá ser o mais complicado deste grupo do Mundialito?
EF: Os próximos jogos são sempre os mais complicados, exactamente porque o primeiro já passou. Porém, por aquilo que já vimos e a avaliar pelo ranking, esta poderá ser a formação mais complicada. Não quero desvalorizar ou tirar mérito às Ilhas Faroé ou à Áustria, mas a Roménia poderá ser muito complicada, porque são adversárias com muito potencial e que vão dificultar bastante a nossa tarefa em campo.
Este torneio é algo por que ansiamos durante todo o ano, porque temos sempre a oportunidade de contactar com grandes equipas, com pessoas interessantes e conviver de forma alegre durante duas semanas. Por isso fazemos tudo para ultrapassar as maiores dificuldades. Para além do aspecto competitivo, esta é a minha segunda família e qualquer oportunidade que tenha para estar com a selecção é óptima.

fpf.pt: Neste primeiro jogo, houve oportunidade para as mais novas se estrearem. Que mais-valias podem trazer para o grupo?
EF: Independentemente das capacidades de cada uma, para mim, todas aquelas que vêm para ajudar a equipa são bem-vindas e é sempre benéfico para este grupo contar com novas caras e com novas formas de jogar. Temos bons valores e as jogadoras recém-chegadas à selecção saíram-se bem no primeiro jogo, por isso com mais internacionalizações e oportunidades poderão tornar-se jogadoras de referência para a nossa selecção.

fpf.pt: O que é que este grupo tem de diferente, em relação às outras equipas?.
EF: Temos união e espírito de sacríficio. Esta selecção já passou por muita coisa, já estivemos no fundo e conseguimos recuperar. Ao longo destes últimos anos tornámo-nos um grupo saudável, onde o orgulho em representar a Selecção Nacional é mais forte do que nunca e esse é o nosso maior elo de ligação.
Somos um grupo que não desiste e que vamos até ao fim para conseguir concretizar os objectivos propostos.

fpf.pt: Ao fim de todos estes anos, ainda sente o nervoso miudinho antes dos jogos?
EF: Existe sempre um nervoso miudinho antes de todos os jogos, mas a experiência ajuda a atenuar um bocadinho a ansiedade. Além disso, enquanto mais velha e sub-capitã, não posso transmitir isso às restantes jogadoras. Os nervos deram lugar à concentração, à preparação precoce dos jogos, mas devo admitir que, quando entro no balneário, não deixo de me sentir ansiosa.

in FPF

Anúncios

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: