“No caminho certo”, in FPF

Mónica Jorge parte com optimismo para o XVII Algarve Cup (©FPFFrancisco Paraíso)

Sexta-Feira , 19 Fevereiro 2010

Seleccionadora Nacional desde Agosto de 2007, Mónica Jorge tem já uma vasta experiência em Mundialitos de Futebol Feminino, adquirida ao longo das últimas oito temporadas, seis das quais enquanto treinadora-adjunta.

Em 2008, a actual Seleccionadora Nacional cumpriu o primeiro Algarve Cup com resultados bastante positivos e na última edição repetiu a melhor classificação de sempre nesta competição – o 8º lugar registado em 2004. Na edição de 2009, no último encontro de classificação, a formação lusa bateu-se mesmo de igual para igual com a Finlândia (16º do ranking FIFA) e só perdeu no desempate através da marca de grande penalidade. Durante a fase de grupos a Equipa das Quinas venceu todos os encontros – 2-1, com a Polónia, 2-1 com o País de Gales e 1-0 diante da Áustria. Em 2008, depois da vitória diante da República da Irlanda (2-0) e da Polónia (3-1), a Equipa das Quinas saiu derrotada do confronto com a Islândia (0-3), mas no jogo final de classificação arrancou um empate a todos os níveis notável, diante da “super-potência” China.

Estas duas participações extremamente positivas aos comandos da nossa Selecção, levam Mónica Jorge a encarar a participação no XVII Algarve Cup com optimismo e ambição reforçados, mas sempre com a noção das dificuldades que se apresentarão nesta competição, que é uma referência no calendário internacional de Futebol Feminino.

“Queremos conseguir o melhor resultado possível. Todos os anos tentamos superar-nos, pois só assim se cresce competitivamente. O objectivo passa sempre por tentarmos dar o nosso melhor, mas respeitando sempre os adversários, independentemente do seu ranking actual”, explica a Seleccionadora. “Já não há jogos fáceis, até porque todas as equipas têm evoluído de ano para ano. Actualmente, no futebol feminino, esse acréscimo competitivo é uma constante. No entanto, o nosso crescimento também é uma realidade positiva, daí estar confiante que iremos alcançar bons resultados neste Algarve Cup.”

A treinadora acredita que é possível repetir a prestação do ano anterior. “Temos os pés bem assentes na terra e sabemos que os nossos adversários terão o mesmo objectivo competitivo. O importante é que vitórias ou derrotas façam parte do nosso processo de aprendizagem, não escondo que ambicionamos vencer o nosso grupo. Não podemos esquecer que neste Torneio aproveitaremos, igualmente, a oportunidade para observar novas jogadoras num momento competitivo especial e de preparação para a dupla jornada de qualificação para o Mundial, que se realiza em Março com a Itália e a Arménia”, explicou, reiterando que “com entrega, trabalho, motivação e capacidade de superação é possível e isso não pode faltar às nossas jogadoras”.

No caminho certo
Mónica Jorge defende que a Selecção Feminina está “no caminho certo”. “Competitivamente a nossa Selecção tem crescido e evoluído. Detém um grupo de jogadoras bastante jovens com enorme qualidade. Futuramente, vão ser uma mais-valia para a equipa com a experiência que vão adquirindo com as jogadoras mais internacionais, em momentos competitivos como este. Esperamos que todo este processo tenha continuidade, pois resulta de um trabalho mais alargado que parte da nossa estrutura federativa, embora também esteja dependente do momento que as atletas atravessam nos clubes. É por isso que não nos cansamos de sublinhar a importância que todos os dirigentes, treinadores e atletas que connosco colaboram directamente. As nossas vitórias são deles também”, concluiu.

in FPF

Advertisements

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: