Crónica de Simão Neto, 5.ª jornada CNFF

SU 1.º Dezembro   3 – 0   Escola FC

Em primeiro lugar nesta nossa crónica quero realçar a excelente assistência de público apoainte da equipa da casa (tendo em conta a realidade do futebol feminino), e também a quantidade de adeptos e simpatizantes que acompanham o Escola FC, muito por culpa da boa campanha que a equipa vem fazendo.

Relativamente à partida, foi um jogo muito difícil onde se defrontaram as duas melhores equipas do Campeonato Nacional. Ficou, mais uma vez, provado que as camisolas não ganham jogos, visto que, ao longo de toda a primeira parte, apesar de termos tido mais posse de bola, raramente conseguimos criar perigo. Circulámos a bola de forma demasiado lenta e existiram poucas movimentações sem bola, dificultando a tarefa da jogadora com bola. Imprimimos pouca velocidade ao jogo, sendo o nosso pressing e a transição ataque-defesa muito lenta e pouco intensa.

Na 2.ª parte voltámos com a mesma estratégia e com a mesma equipa, mas alterámos algo fundamental: a atitude e a vontade de vencer bem como a união por um objectivo (vitória). Só por este simples facto, na segunda parte, fomos outra equipa: muito mais agressiva a defender e na transição defensiva, muito mais rápida e agressiva na circulação de bola, aproveitando mais a largura de jogo e os corredores laterais. É com esta atitude que tentaremos fazer coisas bonitas tanto em Portugal como na Europa. No entanto, não podemos ter esta atitude durante 45 minutos, temos de a ter durante 80 ou 90 minutos, quaisquer que sejam as jogadoras em campo. O Homem (Mulher) é um “animal” de hábitos e nós temos que ter “o hábito” de ser agressivos a atacar e a defender, ter qualidade na posse e na circulação de bola. Esta é a cultura 1.º Dezembro e o segredo das grandes equipas nasce de vários factores, nomeadamente na nossa capacidade de nos focarmos num objectivo e citando Mourinho 2004 “A partir de agora cada exercício, cada jogo, cada minuto da vossa vida social tem de se centrar no objectivo de ser campeão”. Embora não possamos pensar que isso se consegue rapidamente, é um trabalho constante.

Se me perguntarem se a 2.ª parte foi perfeita, responderei que não, não foi. No entanto, já foi muito boa e, apesar de temos vindo a melhorar bastante ao longo dos últimos jogos, agora ainda temos um longo caminho a percorrer. Temos que melhorar muito a qualidade da nossa posse de bola, ser mais inteligentes nos ritmos do jogo (saber quando devemos ficar mais posicionais, ou ser mais rápidos no ataque tal como entender quando devemos pressionar alto ou baixar linhas). O caminho para a perfeição ainda está muito longe, mas temos uma grande margem de progressão, quer em termos individuais, quer como equipa.

Por último, quero deixar uma mensagem às jogadoras menos utilizadas e dizer-lhes que todas são, e vão ser, importantes e que todas terão as suas oportunidades. Todas têm qualidade (caso contrário não fariam parte deste plantel) e a época ainda está no início, por isso, mais tarde ou mais cedo, todas darão o seu contributo à equipa. Pensem no caso da Joana que, não tendo sido convocada para a Champions, jogou, e bem, os últimos 2 jogos a titular enquanto outras atletas que até foram titulares na importante competição internacional, não estão a jogar. Concluindo, pensem que, se ganharmos títulos como queremos (e como eu acho que temos possibilidades de ganhar), não ganham só as mais utilizadas, ganhamos todos, atletas, técnicos, directores, massagista, pois todos deram o seu contributo e a sua cota de responsabilidade no sucesso da equipa e, porque ninguém ganha nada sozinho.

Anúncios

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: