“Inglaterra sagra-se campeã”

Campeonato da Europa de Sub-19 Feminino - Bielorrúcia 2009

Campeonato da Europa de Sub-19 Feminino - Bielorrúcia 2009

Dois golos em quatro minutos da primeira parte, da autoria de Toni Duggan e Jordan Nobbs, valeram à Inglaterra a conquista do seu primeiro título de campeã da Europa Feminina de Sub-19, vincando mais uma vez a sua superioridade sobre a Suécia.

Michelle Hinnigan ergue o troféu conquistado pela Inglaterra (© UEFA)

Michelle Hinnigan ergue o troféu conquistado pela Inglaterra (© UEFA)

Triunfo repetido
A Suécia apresentou apenas seis jogadoras que haviam alinhado na derrota por 3-0 diante da Inglaterra no jogo inaugural da fase de grupos, mas, 12 dias mais tarde, em Borisov, o desfecho acabou por ser semelhante. Se o primeiro golo da partida, aos 33 minutos, apontado por Duggan, nasceu de uma excelente jogada colectiva, o segundo pertenceu por inteiro a Nobbs, com uma brilhante iniciativa individual em que aproveitou um erro contrário para disparar certeiro a mais de 35 metros da baliza. Foi o lance que marcou em definitivo o jogo. A Suécia melhorou após o intervalo, mas nunca pareceu verdadeiramente capaz de travar aquela que é, agora, uma série de nove jogos consecutivos sem sofrer golos das inglesas – as campeãs de 2009.

A selecção inglesa festeja o triunfo na final (© UEFA)

A selecção inglesa festeja o triunfo na final (© UEFA)

Serenidade de Hinnigan
O jogo começou com alguns nervos de parte a parte e com ambas as equipas a procurarem ultrapassar esse nervosismo inicial – entre as duas, apenas se contabilizava um título, conquistado pela Suécia em 1999, quando a competição era ainda de Sub-18. Com a capitã Michelle Hinnigan a mostrar-se mais serena, a Inglaterra foi a primeira a assentar o seu jogo e foi precisamente a “camisola 10” da selecção britânica a primeira a criar uma situação de golo, ao servir Isobel Christiansen, que viu Hilda Carlén defender bem o seu remate. A guardiã sueca, contudo, esteve menos bem no pontapé de canto que se seguiu, não conseguindo interceptar a bola cruzada por Hinnigan e permitindo que esta chegasse a Gilly Flaherty no segundo poste; apenas a intervenção de Josefine Alfsson sobre a linha de golo evitou que a Inglaterra ganhasse vantagem.

Ingalterra ganha vantagem
O lance despertou os 4,500 adeptos presentes no Estádio Gorodskoi, que aos 33 minutos tiveram oportunidade de festejar o primeiro golo da partida, quando Duggan apontou o seu quarto golo na competição. Na origem do lance esteve, mais uma vez, Hinnigan, que combinou bem com Flaherty, Christiansen e Jade Moore antes de a bola chegar até Duggan, no segundo poste, para o toque final. Depois de ter estado a perder nos três últimos jogos do torneio antes de ter conseguido dar a volta ao marcador, ver-se em desvantagem diante da Inglaterra não deveria ser algo de muito perturbador para a Suécia, mas estar a perder por 2-0 era outra questão. Carlén ainda evitou de forma espectacular que Hinnigan fizesse o segundo golo da Inglaterra dois minutos depois do primeiro, mas nada pôde fazer para travar o extraordinário pontapé de Nobbs instantes mais tarde.

Toni Duggan festeja o golo que deu vantagem à Inglaterra (© UEFA)

Toni Duggan festeja o golo que deu vantagem à Inglaterra (© UEFA)

Jakobsson muito marcada
A Suécia mostrou-se abalada. Calle Barrling procurou dar mais apoio a Sofia Jakobsson após o intervalo, fazendo entrar Jenny Hjohlman, mas a ponta-de-lança – melhor marcadora da prova e que havia apontado um “hat-trick” nas meias-finais – continuou muito desamparada e sem razões para sorrir. Lucia Bronze e Kerys Harrop nunca lhe concederam o espaço necessário e acabou mesmo por ser a Inglaterra a estar perto do terceiro golo. Mais uma vez, Carlén mostrou ser capaz do melhor e do pior, primeiro possibilitando que um remate de Duggan lhe passasse entre o corpo e quase entrasse para o fundo das redes antes de, a 15 minutos do final, negar o golo a Moore num remate efectuado já a curta distância do alvo. De pouco valeu, contudo, e dois anos depois da dolorosa derrota na final diante da Alemanha, a Inglaterra acabou por experimentar o doce sabor da conquista do seu primeiro título.

in pt.uefa.com

Anúncios

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: