“Mundial é difícil mas aliciante”

Campeonato do Mundo Alemanha 2011

Campeonato do Mundo Alemanha 2011

Portugal volta a ter pela frente a Finlândia e a poderosa Itália
Só passa o primeiro de cada grupo e mesmo esses vão a ‘play-off’, já que só cinco equipas europeias chegam ao Mundial

por Elsa Bicho no jornal A Bola

Portugalo ficou ontem a conhecer os adversários para o torneio de qualificação para o Mundial de 2011, que terá por palco a Alemanha. De entre as 41 selecções a distribuir por oito potes, a sorte, ou o azar, poderiam ter sido mais aziagos para a equipa de Mónica Jorge, que terá de bater-se no grupo 7 com Eslovénia e Arménia (teoricamente mais acessíveis) mas também com Finlândia e Itália, duas selecções já mais temíveis dados os seus resultados e pergaminhos.

Seja como for , o desafio de chegar ao campeonato do Mundo depara-se como muito espinhoso. É que dos oito grupos apenas são apurados os vencedores, que terão ainda de discutir um play-off (dias 11 e 12 e 15 e 16 de Setembro de 2010) para apurar as quatro selecções que farão companhia à Alemanha no Campeonato do Mundo (a anfitriã está automaticamente apurada). As quatro derrotadas em play-off ainda jogarão entre si pelo último passaporte para o Mundial, lugar que discutirão com a equipa da América Norte/Central e Caraíbas.

Feitas contas, apenas quatro equipas europeias — cinco se contarmos com a anfitriã Alemanha — terão lugar garantido no Mundial (ontem em Zurique, na Suíça, apenas se realizou o sorteio referente às selecções da UEFA). Os potes ficaram preenchidos, os representantes de cada selecção acertaram o calendário que mais lhes convém, mas só mais tarde as datas serão oficiais.

Chegar o mais longe possível

A seleccionadora nacional de futebol feminino, Mónica Jorge, esteve ontem na Suíça a assistir ao sorteio, comentando-o no final.

«Podíamos ter ficado em grupos mais complicados. No entanto, a Itália e a Finlândia são duas equipas muito experientes, com boas jogadoras, que competem em países mais evoluídos no que respeita ao futebol feminino. Este grupo é um grande desafio desportivo para a nossa equipa. Queremos chegar o mais longe possível e iremos esforçar-nos para atingirmos esse objectivo», declarou a seleccionadora, lamentando apenas que a qualificação se inicie fora, frente à Itália, recebendo depois Portugal as finlandesas:

«Começamos logo frente às mais difíceis!»

Nórdicas já não intimidam
A Finlândia voltou a deparar-se no caminho da selecção portuguesa de futebol feminino. Recorde-se que, recentemente, no Mundialito do Algarve, a equipa de Mónica Jorge empatou com o conjunto finlandês (1-1, golo de Carla Couto) tendo apenas perdido o desafio nas grandes penalidades. Seja como for, e como reconhece a seleccionadora, Portugal fez o seu melhor Mundialito de sempre, apesar de ter-se qualificado em oitavo lugar. Um resultado positivo frente à equipa nórdica, que já contrasta com os anteriores — mais dois encontros se cumpriram na história com a Finlândia (derrota por, 0-3, no Mundialito de 2000, e derrota por 1-3, em 2001).

Quanto às restantes adversárias do grupo, a Itália, e pelo que se conhece da cultura futebolística do país, será oponente de respeito (Portugal perdeu 0-2 com as italianas em 2005). Arménia e Eslovénia serão surpresa.

in Sintra Disportivo

Anúncios

About S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Campeãs Nacionais de Futebol Feminino | National Women's Football Champions Ver todos os artigos de S.U. 1º Dezembro | Futebol Feminino

Comments are disabled.

%d bloggers like this: